Código: 60

Intradermoterapia - Versão Completa de 7:20 de Duração.


De R$ 118,00
Por:
R$ 70,80
Economize  R$ 47,20

ou 4x de R$ 17,70 Sem juros
 

SINOPSE DO FILME: 

 

Intradermoterapia:

A Intradermoterapia consiste na aplicação de medicamentos diretamente no local a ser tratado.

Vamos saber agora, qual a importância disso.

Quando tomamos um medicamento via oral, ele percorre um longo caminho, passa por todo o sistema digestório, é filtrado pelo fígado e circula pelo sistema vascular atingindo todos os órgãos.

Assim, após todas essas etapas, apenas uma pequena parte do medicamento atinge o local desejado.

A Intradermoterapia é utilizada no combate à celulite, gordura localizada, queda de cabelo, estrias e flacidez da pele.

 

Intradermoterapia e Celulite:

A Celulite se apresenta como irregularidades na superfície da pele e é causada basicamente por 3 fatores: acúmulo de gordura, fibrose e má circulação em determinadas regiões do corpo.

As células de gordura estão distribuídas logo abaixo da pele em conjuntos divididos por traves de tecido.

O acúmulo de gordura se dá pela má alimentação e sedentarismo, má circulação sanguínea muitas vezes causada por roupas apertadas, o hábito de fumar, entre outros fatores.

Essas alterações geram ainda uma resposta do organismo que promove a retração das traves de tecido que chamamos de fibrose.

O aumento do volume de tecido gorduroso associado à fibrose gera a celulite.

Para o tratamento da celulite com Intradermoterapia são aplicados medicamentos de ação lipolítica.

 

Intradermoterapia – Gordura Localizada:

A dieta inadequada, sedentarismo e ação hormonal podem levar ao acúmulo de gordura.

Às vezes, mesmo as pessoas que mantêm hábitos saudáveis e que aparentemente são magras, não conseguem se livrar das gordurinhas localizadas.

Isso acontece porque algumas regiões do corpo têm predisposição a acumular a gordura que não é consumida pelo organismo.

O homem tem a tendência natural a acumular gordura na  barriga. Já as mulheres sofrem mais com quadris e culotes, mas também não estão livres da gordurinha abdominal.

Para o tratamento da gordura localizada com a técnica de Intradermoterapia são administrados medicamentos que melhoram a circulação.

Quando o tratamento é associado a atividade física e dieta os resultados são potencializados.

 

A Intradermoterapia no rejuvenescimento facial:

Com os avanços da medicina, a expectativa de vida aumentou e o ser humano passou a envelhecer mais e mais... Esse processo, normal e inevitável, acontece para todos mas não da mesma maneira.

A genética, o fumo, a exposição solar e a má alimentação são alguns dos fatores que aceleram o envelhecimento.

Com a idade, a pele perde parte de suas fibras colágenas e elásticas, tornando-se flácida, enrugada, sem brilho e maciez.

No tratamento são administradas substâncias que estimulam a produção de colágeno, combatem radicais livres e hidratam a pele.

 

Intradermoterapia e queda de cabelo:

Notar que os cabelos estão caindo mais que o normal, gera muita preocupação tanto para homens quanto para mulheres.

O cabelo nasce do folículo capilar a uma velocidade de 1 cm por mês.

Esse folículo não consegue trabalhar a vida toda e passa por períodos de descanso.

Normalmente, cerca de 10% deles estão nesta fase, e uma queda de 50 a 100 fios por dia é considerada  normal.

Uma queda maior que esta pode ser causada por: stress, anemia e  deficiência de vitaminas,período pós-parto ou pós-cirúrgico , genética, algumas doenças sistêmicas e do couro cabeludo e alterações hormonais.

A Intradermoterapia promove o aumento da circulação sanguínea na região do couro cabeludo, maior oxigenação e nutrição dos folículos capilares.

São necessárias algumas sessões para que haja resultado, o número de sessões e o intervalo entre elas dependem de cada caso. Também podem ser necessárias algumas sessões de manutenção para evitar a progressão da queda.

 

Intradermoterapia e estrias:

Alterações hormonais da puberdade e da gestação, crescimento rápido e mudança brusca de peso são algumas das causas que levam à formação de estrias.

Quando a pele estica muito, as fibras de colágeno que se encontram na camada inferior da pele não agüentam e se rompem.

As estrias surgem principalmente nas coxas, nádegas, abdômen e dorso do tronco. No começo elas ficam com aspecto avermelhado e são chamadas de estrias recentes.

Estas são as mais fáceis de tratar. Após um tempo, as estrias passam a ter uma tonalidade esbranquiçada e passam a ser chamadas de estrias antigas. Para estas, o tratamento é mais demorado e difícil.

A Intradermoterapia também é muito utilizada no tratamento de estrias!

Uma combinação de medicamentos promove a irrigação no local da aplicação.

 

Recomendações Gerais:

O procedimento é realizado através de múltiplas micro-injeções, diretamente no local a ser tratado.

O paciente pode retornar as suas atividades diárias logo após as aplicações.

Neste período, pode ocorrer vermelhidão e inchaço local, ambos de duração passageira.

Durante este período, a exposição solar deve ser evitada.

São necessárias algumas sessões para que se obtenha melhores resultados.

 

Contra-indicações da Intradermoterapia:

A Intradermoterapia não deve ser usada no caso de: alergias as substâncias utilizadas, infecções no local da aplicação, em gestantes ou mulheres que estejam amamentando.

 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


Todos os direitos reservados à Ensinando ao Paciente © 2020
Criação e Desenvolvimento: Rafael Designer